Pages

Sunday, April 29, 2007

Crónicas belgas

Bélgica, quatro da manhã. Mais uma destas insónias peregrinas. A noite vai alta e a música vai soando baixinho nos meus phones. Blower's Daughter. Por muito que tente não consigo desligar por completo. Os meus primeiros e últimos pensamentos ainda vão para os trabalhos e apresentações. Estudo antes do pequeno-almoço e antes de dormir e espero que seja suficiente. Sinto já a brisa mórbida antes da tempestade. Do tanto papel que me espera em casa... Pela janela o sol vai nascendo devagarinho. Aos poucos também os meus medos vão sendo apagados para dar lugar a mais um dia de viagem. Verde. A Bélgica é verde com retalhos de flores amarelas pelo meio. Campos e campos sem fim de verde. As cidadelas transpiram a séculos passados, do XV ao XXI, numa harmonia arquitectónica recheada de túlipas, amores-perfeitos e do aroma a gofres. Por toda Bruxelas se sente o odor perfumado e se encontram fontes a jorrar chocolate nas montras. Os barcos vão passeando turistas pelos canais, o sol brilha quente. O dourado das fachadas reflecte ao entardecer.

2 comments:

marina said...

sempre pensei que as flores fossem vermelhas...ah, isso é na holanda certo? :S my bad...oh well...

que é que andavas a fazer acordada às 4h da manhã?? devia ser insónia, devia =P

bjo ************

xary said...

engraçado, acho a mesma coisa. sentem-se os sabores e as cores ao longo de todos os sentidos. estamos dentro do quadro, somos pintadas nesses campos de verde e cores arco-íris.

aproveitar tudo. o que faz parte do prazer/lazer e o que conta para essa coisa chata que nos tenta combater o ócio. raio do dever! ;)

beijo *