Pages

Tuesday, September 30, 2008

Para ficarem tão a anhar como eu...

Im Thiergarten, auf einer Bank, sitz ich und rauche;
und freue mich über die schöne Vormittagssonne.
.
Vor mir, glitzernd, der Kanal:
den Himmel spiegelnd, beide Üfer leise schaukelnd.
.
Über die Brücke, langsam Schritt, reitet ein Leutnant.
.
Ünter ihm,
zwischen den dunklen, schwimmenden Kastanienronen,
pfropfenzieherarlig ins Wasser gedreht,
- den Kragen siegellackrot -
sein Spiegelbild.
.
Ein Kukuk
ruft.

Eis a primeira aula do semestre a puxar-me o tapete debaixo dos pés. Assim, a papo seco. Mai nada! Um jogo em que subtilezas linguísticas, estilísticas, literárias e culturais eram bolas de ping pong lançadas demasiadamente rápido para os meus olhos conseguirem seguir. E o meu caríssimo dicionário esquecido em cima da cama. Bolas!

1 comment:

Tati said...

OH As aulas de lit alemã ...só te posso dizer...não desesperes.Há sempre uma luz ao fundo do túnel...mesmo que 99% das vezes não pareça.

Também dei esse poema numa aula qq...não te preocupes não deves ser nem a 1ª nem a última a não perceber o poema.

Beijinhos***