Pages

Sunday, July 08, 2007

Half reality

Transe. Inspira... Expira... Olhos fechados, música ambiente e sons exteriores. Cá dentro surgem palavras de uma língua desconhecida. Memórias de um passado mais longínquo que eu. De um tempo ao qual sou estranha. Deu-me para aqui outra vez e pouco me importa. Deixo-me ir; porquê lutar? Sinto-me confortável aqui e isso basta. E depois tu chegas e trazes a realidade contigo. Mas quem te pediu para interferires? Deixa-me no meu sonho até ele decidir que é hora de acordar. Porque é que não pode ser assim? Abres as portas de par em par sem licença e consporcas o que tinha nos braços, porque me arrancas sem saber da minha bola de sabão. Era meu...
Men! totally unable to take a hint!

1 comment:

xary said...

há uma tendência incompreensível para serem poucos adequados. a chamada 'boa pontaria'. sabem-na bem, para nós é que já cai um pouco mal.

não ligues e continua de olhos fechados a trabalhar a respiração. a realidade pode esperar, de vez em quando. ;)

beijo grande * [ ]