Pages

Wednesday, October 04, 2006

Doce adrenalina

Chego a casa cheia e cansada. Feliz. Já tinha saudades. Já me faltava esta ansiedade, esta correria, este modo de vida que me faz sentir tão... business-like. Actividades encavalitadas umas em cima das outras, horários apertados, a agenda sempre à mão, escrevinhada em todos os próximos dias, listas de a fazer que se criam, montam e desmontam na minha mente. Chá e apontamentos para passar (ainda não, mas já se adivinham), livros que espreitam na estante para serem lidos, estudados, analisados... outros fazem apostas sobre qual será o próximo que pegarei por lazer... Sabe bem perguntarem se posso, se ainda estou disponível. E pegar na agenda para verificar, e toda a matemática para (re)encaixar o mais possível.

E amigos... Sabe tão bem voltar ao Quente e Frio, conversar nas pausas (agora mais longas), partilhar histórias e gargalhadas ("Rambutan em calda!" e risos até chorar). Porque a internet não sacia; faltam-me os vossos gestos, entoações, caretas... faltam-me todos em conjunto, as fotos, as parvoeiras, os abraços, os miminhos... até as secas de algumas disciplinas, o quase adormecer e desesperar ao olhar para o relógio. Tudo me fazia falta... Agora tenho tudo de mim em funcionamento, voltei a ser um arco-íris completo. Não sei exactamente de onde surgiu, ou se vai dar a um pote de ouro, mas neste momento basta-me sentir assim... viva e cheia, como o doce amargo de uma chávena de café ao começar o dia.

3 comments:

marina said...

:) é sempre bom voltar às coisas que tanto gostamos, esses docinhos de felicidade :)

FCSH rulaaaaaaaa =P

:) **************

Martinha said...

EM CAAAALDA

há muito que não me ria assim. =P rir até chorar.

é bom ter todo o nosso cenário académico de volta =) e o doce são mesmo vocês !

Beijinhos Grandes Companheira Bork =P

xary said...

ah mas agora estiveste bem com essa frase final " como o doce amargo de uma chávena de café ao começar o dia ". é isso mesmo hehe ;P

tinham sido muitos dias de inércia. em que um dia não se distinguia do anterior ou do próximo. um negativo fotográfico sem caras nem sorrisos nem o toque de um coração a bater. só paisagem. mas agora não, agora vem tudo de uma vez só. maré que enche. que voltou. arco-irís cujas cores aparecem todas sem precisar da brincadeira entre sol e chuva, dos entretantos e dos ângulos certos. brilha por si só. pela vida que lhe foi devolvida :)

tem momentos que sabe bem (quente-e-frio e tal, o tédio mortífero de certas aulinhas dispensava :P). sim, sabe mesmo muito bem.

:)

beijo grande*!