Pages

Monday, October 16, 2006

Fumo pelas ventas

Viver em convivência significa suportar os hábitos dos outros. Esses inquilinos indesejados que não conseguimos expulsar. Respiro fundo... interiorizo que comigo não é diferente - não sou pêra doce cá em casa!... Não serve de nada. Continuo de cabeça quente. Fumar faz-me saltar a tampa! Enerva-me, irrita-me, repugna-me! Não costumo ser tão extremista no social, na rua, nas saídas à noite tudo bem. Passa-me ao lado. Mas em casa é tolerância zero! Porque embora seja um espaço espaço comum, é também o meu espaço. Onde penso, onde leio, onde sonho. Sinto os meus suspiros envenenados neste miasma. Vejo aquelas nuvens cinzentas que pairam e me abraçam como uma gosma aérea. Aquele àr pútrido onde relaxar é impensável. As paredes amarelam, o àr revolta-me às entranhas. E não preciso de um cinzeiro populado de beatas, basta uma a vários metros de distância para o meu olfacto se recusar a partilhar aquele espaço. Reajo automaticamente ao clique do isqueiro; levanto-me e parto para fora dali. Não suporto o que se segue - o cheiro, a tosse, as cordas vocais a apertarem, o odor fedorento entranhado na roupa, no cabelo, na pele... não, não consigo! Não em casa... porque não acho que tenha de suportar... afinal, estou em casa.

2 comments:

marina said...

pois... uma vez o fumo vinha na minha direcção e eu disse "epah, que tu queiras lixar a tua saude é lá ctg! não lixes é a minha" ele apagou o cigarro...:)

há que haver um respeito, sim...mas da mesma maneira que te incomoda o tabaco na tua casa, o teu pai também está em casa e quer estar à vontade dele.

não gosto do hábito. do cheiro. mas não é um hábito meu. não posso interferir. nem tu... vai para longe, mantém +/- puros os teus pulmões LOL

e tenta não stressar...mesmo que te irrite, que tejas passada... é um vício, péssimo e nada saudavel, mas é um vicio...

isto é dificil =S parece que estou a defender as duas partes e acho que estou...=S

vou ficar por aqui...já que nem sei que ideia queria passar...=S

***********

xary said...

entendo perfeitamente isso de que falas, de a tua casa ser a tua casa e as circunstâncias mudarem a nossa tolerância a certas coisas e vícios. esse é um que não gosto. mesmo nada. e num ambiente mais social talvez suporte porque é realmente um lugar público mas desde que respeitem a minha escolha de não querer alcatrão nos pulmões, não embirro muito. o problema está mesmo aí é que há muitos que não respeitam. e queixam-se que é o me irrita mais. "uma pessoa já não pode estar à vontade", não podem estar eles nem os outros. enfim.
o que a marina disse em parte tem razão, a casa também é do teu pai. era bom haver um acordo qualquer estabelecido, uma conversa com ambas as partes para os dois lados entenderem a vontade do outro. e partir daí. há vícios e vícios. este não é dos que goste de permitir. vontade de fumar sim com certeza quer deixar a saúde ir com os porcos - ou melhor, facilitar-lhe a saída - é lá com a pessoa mas o fumo entranha-se e continua a fazer mal mesmo depois do cigarro apagado.
há aí um grupo de pessoas - não me dou com elas por isso tou a falar de cor - que gostam muito de livros, pode haver quem diga que são viciadas mas não me parece que se prejudica alguém -porque vícios nunca são saudáveis - é a pessoa em questão, não andam livros e palavras a voar pelos cantos da casa. enfim, depende sempre da perspectiva não é? já me perdi também lol

beijo grande* :)