Pages

Thursday, July 13, 2006

Páginas que escapam por entre os dedos

Estas leituras sabem a pouco! Este tempo para ler não chega. Eu não chego para os livros!

Sempre estive segura deste amor, sempre pensei (e sempre me foi dito) que leio muito. Hoje em dia sinto-me uma fraude. Qual leitora, qual carapuça! Longe vão os dias em que namorar os livros da Europa-América era parte do dia-a-dia, em que todas as noites havia chá e um livro, indefinidamente pela noite dentro, em que pensava conseguir abarcar tudo (os livros recentes, os clássicos, os antigos, os célebres, os desejados, os nacionais, os internacionais...).

What truly matters is not the destination but the ride. Sim, isto não é nenhuma maratona, e embora aprecie cada livro em/por si mesmo, não consigo deixar de pensar que estou a "ficar para trás"... De repente as minhas singelas cinquenta páginas por dia já não são suficientes (isto quando sequer existem páginas no meu dia).

Este curso tem destas coisas! Por todos os lados pessoas que devoram livros numa noite, numa lista infindável de livros lidos, como um papão literário com uma agenda actualizada! E eu sinto-me minúscula, revejo nelas a minha sede que agora fica quase sempre interrompida. E lá no fundo sinto uma culpa estranha, porque antes havia só livros, agora há um mundo de coisas e pessoas. Porque hoje quando me deito já não tenho forças para me deixar abraçar por aquelas páginas...

5 comments:

Tati said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Tati said...

eu também me sinto assim, não és a única. quero mesmo agarrar nos livros e papar akilo de uma empreitada só. quero mesmo ler aqueles livros todos, primeiro este e dps aquele ou talvez estes 2 ao msm tempo mas não consigo , atraso-me nas páginas ou não tenho o tempo q queria e apesar de quer dsfrutar cada página tb quero papar os livros tdos!

além disso não queiras ser como os outros, cada um é cm cada qual e as vxs o q vems nos outros é fogo de vista , sim ha pessoas k verdadeiramnt papam livros a alta velocidade, mas por vezes é só fgo de vista ou nós fazems dos outros «grandes» para fazermos de nós «pequenos» , para nos minimizarmos. não faças isso. és uma grande leitora, amante de livros, se estes fossem seres vivos diriam-te o mesmo.i'm sure.

marina said...

os livros fazem parte de nós, mas não nos dominam. às vezes lemos à procura de sinais que queremos para nós. ler muito ou pouco, não ler nada. tanto faz. às vezes leio livros e livros. outras não posso ver livros à frente. e adoro ler! mas quando se lê um livro daqueles que nos prendem...é muito bom. não digo que não haja nada melhor, porque há muitas coisas melhores. a ficção está lá para ser apreciada. lembra-te das palavras do dumbledore "não se resolve nada a divagar em sonhos quando nos esquecemos de nos viver"

:) ***********

Martinha said...

Eu compreendo-te muito bem. :) mesmo.

ultimamente também estou a ficar para trás nas leituras que me exigi a mim mesma. e isso não me agrada muito nem é muito confortável.

mas acho que é mesmo como dizes, o curso tb tem destas coisas. A vida passam a ser os livros. E às vezes a força jão não é a mesma.

a vida mudou com a faculdade. muito. existem outras coisas que nos sugam o tempo. outras pessoas que exigem o nosso cuidado. o nosso amor ou amizade. E isso tem tanto valor como ler cem livros em dois meses :P

nice post :)

beijinhos

xary said...

oh manata acho que todas nós compreendemos e partilhamos dessa tua angústia. essas fases acontecem com tanta frequência. mas cada um tem o seu ritmo e a sua vida e uns parecem ler mais mas depois também têm os seus momentos de desertificação. o cansaço também não perdoa. não vale a pena levarmo-nos pelo que os outros fazem. os livros continuam aí à tua espera, sem pressas, pacientes. só porque nestes últimos tempos não pudeste "cultivar" esse amor retribuído não faz de ti uma não-leitora. continuas a ser alguém que lê muito e até na perspectiva nacional, poderias parar de ler para o resto da vida (no, nobody wants that) que continuarias a ser alguém que teria lido mais do que muitos.

volto a dizer, já reparaste na vida atarefada que tens? claro que reparaste. claro que sabes. o tempo não dá para tudo e há as malditas obrigações. mas é natural que não possas oferecer um bocado de ti aos livros. mas não faz mal. não faz mal manata. eles perdoam-te, acredita. aliás, eles não levam sequer a mal ;)

eu sei que é exasperante mas tudo a seu tempo. o amor continua lá. isso não muda nunca :)

beijo grande*