Pages

Tuesday, February 28, 2006

Pena quieta

Endireito as costas. Olho para o ecran. Bebo um pouco de água, olho outra vez... mais água... suspiro... Isto da falta de inspiração é lixado. Ter o que dizer e não saber como, querer dizer, mas não saber o quê... Bato com a caneta no tampo da secretária - nada!

O tic-tac do relógio começa a irritar-me... Respiro fundo, adquiro uma pose séria, levemente (falsamente?) erudita, como quem tem algo para dizer, algo de diferente, único e inesperado, ou simplesmente... algo!

Não adianta... isto é dia de calmaria e sem vento a minha embarcação não vai a lado nenhum... Começo a cantarolar aquelas músicas que passam nos concursos de televisão quando os participantes estão a pensar... que deprimente! Estou a afundar-me cada vez mais, e ainda por cima para nada, porque como dizem os brasileiros "estou num mato sem cachorro!"

Até amanhã... talvez...

3 comments:

marina said...

Epah, há dias assim...em que sentimos que temos muito para dizer, mas não sai de maneira nenhuma. é esperar, com tempo e calma isso vai la!!

:) * * * * *

Tati said...

sim concordo com a marina. há dias em que nos sentimos assim. sentimos tanta coisa que queriams expressar pelas palavras mas não ha inspiraçao ou simplesmente nao conseguimos.
...mais uma vez uma de vocês (agora foste tu) fez-me lembrar o livro do sparks, at first sight!VAO LER O LIVRO SFF!NÃO TENHO NINGUÉM PARA COMENTAR!TENHO O FIM ENGASGADO NA GOELA!PRECISO DE DIZER A ALGUÉM O FIM DO LIVRO(ALGUEM QUE GOSTE D SPARKS!) ARGH DESPAXEM-SE!

xary said...

há tantos dias assim. e é de uma frustração imensa mas depois há outros em que as palavras saem com mais naturalidade. e talvez o melhor seja não forçar. try again some other time.

[e às vezes quando as palavras saem, não têm a mesma forma que aquelas que temos cá dentro. mas substituem de alguma maneira. serve para o gasto ;)]

beijo grande*