Pages

Wednesday, February 01, 2006

Espanta-espíritos

(simbolos de existência)

Parece estranho, mas para mim é a imagem mais evidente de uma vida despreocupada – um espanta-espíritos – porque não há nada mais relaxante do que o som de um espanta-espíritos agitado pela brisa primaveril... conseguem imaginar? Uma sesta após o almoço e o ocasional tim-ti-lim-tim do espanta-espíritos lá fora... é o equivalente ao som da chuva no Inverno.

Desde criança que quando projecto o meu futuro surge-me sempre em primeiro lugar o som do metal ao sabor do vento. No fundo representa a vida que todos nós (ou quase todos) queremos ter: uma familia construída por nós, uma casa que nos reflicta em cada compartimento (o meu pequeno Éden, o meu casulo), uma existência pacata. Este é o meu lado diurno idealizado.

Já o nocturno divide-se em dois objectos distintos: a caneca de chá para as noites relaxantes, juntamente com um livro e uma cadeira de baloiço (credo, devem pensar que sou uma velha!), e.... uma pista de dança nas noites mais quentes – o que pode haver de melhor para a auto-estima do que uma noite de dança sem parar? Ainda por cima quando os pares dançam bem e se estabelece aquela química... não digo nada por mal, nem com segundos sentidos (a sério!) falo apenas de interpretação de sinais e de expressão na dança. Meninos, é só salsa!

São duas realidades antagónicas (a caneca de chá e a pista de dança) mas, felizmente, capazes de co-existir em harmonia. Uma para dias de semana, outra....para os tempos livres.

(De qualquer forma, o ponto essencial é mesmo o espanta-espíritos!)

4 comments:

marina said...

sim!! nca viverei numa casa que n tenha plo menos 1 espanta espiritos!! e a caneca do chá cm o livro, bolas, cmo eu te entendo! e olha outra, nas noites kentes tn gosto do livro, na varanda, debaixo da lua (but that's just me ;))

(e eu nem tva a levar pos double-meanings!! inda és pior k eu pah!!)

gostei. bjos :)*********

Rogério said...

Pois, pois. o ponto essencial é a "química"... hum... agora a sério. acho que quase todos temos a idealização de uma casa segura, de um porto de abrigo que nos aconchegue quando mais precisamos. Onde nos sintamos bem. O barulho de um espanta-espíritos simboliza de certa forma como tudo é efémero e passageiro, como tudo é despreocupado como tu dizes. todos queremos uma existência pacata; queremos paz. sobretudo queremos algo ou alguém que nos sustente. mto bonito post. =)

bjs ***

xary said...

a caneca é mais com café mas depois escuso de me admirar se fique madrugadas a pé ... mas por acaso agora, canequinha com chá right here ;)
entendo-te em ambos os gostos antagónicos, embora salsa seja mais your thing... é dança e isso é que importa!! :D

espanta-espíritos estão muito lá, que som delicioso :)

beijo grande*

Anonymous said...

espanta-espíritos, caneca de chá com livro e cadeira de baloiço, noites de loucura latina... Manata... como eu te entendo!!=D Really nice this post...:)
********:)
[Landa=p]