Pages

Sunday, May 21, 2006

Bouncing back

Cansaço... não tanto físico, mas mental, farta de um trabalho que parece não avançar... Repulsa, fastio, frustração... Suspiro... Conversas sobre eles... Conversas sobre um "ele"... (fantasias e sonhos - tender trap!)... Um post, as muralhas estremecem, comentário que dói... e depois a pergunta:

Estás bem? Queres falar?

Pronto! Os diques desfazem-se, como se fossem feitos de papel... Lágrimas tão pesadas e contidas que caem dos olhos para as costas da minha mão sem passarem pelo rosto... Parece que tudo se tinha organizado para este resultado:

1º - o trabalho cansa as minhas defesas,
2º - conversas que me fazem sonhar e acreditar que... mereço!,
3º - conversas que lhe dão um toque de "realidade",
4º - um post que torna o túnel mais escuro e comprido,
5º - um ombro que se oferece...

E deixo-me chorar... Que se lixe! Deixa-me chafurdar na lama, num poço que por vezes sinto já nem ter água... Deixa-me chorar... Lágrimas que correm... E depois, o sossego... O respirar fundo nesta inércia... Pausa estratégica! - acerco-me de tudo o que me consola.

Desenterro o peluche do armário (ninguém é de ferro!)... Michael, A bela e o monstro (soundtrack)... Faço o chá (que passou a ter artigo definido de tanto me consolar nele), vou para a varanda (como diz o livro,... sinto-me grata por viver aqui!)... Respiro fundo, olho para a rua e faço bolinhas de sabão! Pode ser estúpido, mas não há nada melhor que bolinhas de sabão de noite, quando brilham mais e sobem pelos prédios até perder de vista! Fazem-me regressar à infância, onde tudo está bem, onde tudo está seguro, onde há sempre um beijinho de boa-noite...

Suspiro... Estou de volta! Consolo o resto de mim como quem conta uma história de embalar a uma criança... Beijo o meu ombro, apoio-me nele... e tudo está "bem"... tudo está em paz... A minha criança adormeceu e eu volto ao trabalho, calma e confiante.

5 comments:

marina said...

Bem, vamos lá ver como é que hei-de comentar isto...é normal sentires esse cansaço, estás, de certa forma, desgasta pelo trabalho...

quanto ao post...bem, nem sei o que dizer...mas é claro que estou aqui para falares do que quer que seja, quando for...para ajudar a derramar essas lágrimas que aliviam, mas também para as limpar...

as conversas....claro que mereces! eu disse-te logo que concordava com o que o miguel te disse... a minha realidade é simples, e já te expliquei tudo... acho que deves parar. mesmo.

o post... pois, ai não sei mesmo o que te dizer. mas há sempre ombros que se oferecem. sempre para ti porque os mereces. nunca te esqueças disso. os ombros estão sempre aqui para ti. qualquer que seja o tema, o problema, a dúvida. whatever!!

e chora!! chorar faz bem...depois, sentimo-nos mais leves, mais soltos, livres, de certa maneira... e vai-te aconchegando nas tuas coisas. seja, o peluche, musica, chá... és tu que decides onde te queres deitar.

temos sempre essa tendência de nos refugiar na infância, quando as coisas eram mais ou menos certas, quando acreditavamos que tudo ia mudar quando fossemos mais cerscidos...

e vou parar por aqui que isto está a ficar muito grande. o importante tu já sabes. estou aqui e ponto final.

adoro-te :) ************************

sancie said...

Sweetie, don't let it get to u. That's life: ups and downs and some are ups and some more downs. And if u have a teddy bear and big cups of tea to get you through the downs, lucky u;)

And u have us, too, a bunch of crazy, self-centered (well, me, anyway), movie-obcessed, english-talking, crazy-acting, class-skipping maniacs :D

love u lots**********************

xary said...

mais cedo ou mais tarde atingimos o nosso breaking point. sabemos que lá vai ter de ser e tentamos evitá-lo mas estas coisas...não se controlam tanto como queremos.
acontecem. é uma merda mas acontecem. e como já se disse por aqui - não irei referir nomes *cof cof* :P - tens O chá, os livros, a dança, os amigalhaços (é que é mesmo assim, quais amiguinhos, pfff, amigões mesmo ;P), tanta coisa nas quais te podes aninhar. e o choro, pah o choro é um mecanismo que temos para nos ajudar a lidar. é como uma chuva que precisamos de sentir cá dentro para aliviarmos a nossa terra e o solo ficar preparado para novas colheitas (wow esta metafora agora foi mt ambiciosa lolol).
better days chegarão e terás tudo o que quiseres. o tempo é que precisa de se organizar para ti. enquanto isso presenteia-te mais ao céu com essas lindas bolhas de sabão. a noite agradece o espectáculo. são as tuas pequeninas preces enviadas para que um dia nelas sejas envolvida :)

but sometimes, we are our best comfort, just like you said (i think, in your final words).

beijo grande :) *

get better, will you? [hug]

Tati said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Tati said...

sim eu conheço esse: «Estás bem? Queres falar?»
;)you know who i'm talking about
(la se vai a protecção de tijolo a baixo)

I know that feeling, são aqueles momentos em que não dá mais para fugir, a casa abana e vai tdu ao chão.

trabalhos e mais trabalhos, aquela cadeira que nos está a dar mais trabalho que aquilo q nos aguentamos, é o growing process, é a aquela questão que nós tems em comum(;)), é um acumular de stresses, inseguranças, medos, feridas ainda não saradas,etc.

vem tudo, duma vez só, para deitar abaixo, e ás vezes conseguimos vencer essas vozes derrotistas e outras não.

mas confia em ti. e confia Naquele que acredita em ti.

nem sempre estão nas coisas visíveis aquilo que está preparado para nós. podes ver tudo À volta negro, mas quando menos esperares tens uma mão, uma janelinha que se abre, e depois mais uma, e outra, e depois são portas e portões e entradas enormes!

trust!

não precisas de tirar os pes do chão para confiar, confia.

beijinhos grandes e olha...

qualquer dia,
qualquer hora,
I'm here.
Just call me.
You can lean on me.

«I am here
You don't have to worry
I can see your tears
I'll be there in a hurry when you call
Friends are there to catch you when you fall
Here's my shoulder, you can lean on me»