Pages

Wednesday, September 20, 2006

Pontapé no rabo

Estas sensações custam... Um pontapé no rabo. Aqui estou eu agora - uma ilha no meio da cantina. Não tenho nada comigo desta vez (nem mp3, nem livro), não contava com uma ordem de despejo. Olho para o relógio e espero. "Joana em stand by". Olho para o tecto e para as pessoas que passam. Espero. Remexo a mala à procura de algo que me entretenha. Que me ajude a passar o tempo. Nada. Suspiro. Mexo-me na cadeira. Olho para o relógio. Suspiro outra vez. Espero que eles voltem, cheios de histórias e gargalhadas. De coisas e factos que desconheço. Para eu escutar, calada. Imaginando e invejando. Tenho vontade de partir, de tapar a ferida com um filme, esquecer. Há tanto à minha espera, porquê ficar aqui? Para voltarem e meterem o dedo na ferida com o seu entusiasmo? Para ouvir histórias das quais nunca poderei participar?... Porque tenho saudades deles. Porque anseio ver as mesas do Quente e Frio cheias. Tenho saudades do que era antes. Tenho medo do que não poderei ter. Desta incerteza negra que me gasta os nervos. Sinto-me um cão à porta da padaria. Cá fora... Não é culpa de ninguém, o que não alivia nada. Ter este... castigo por uma mão abstracta. Não poder apontar o dedo, não ter contra quem gritar. Simplesmente não pertenço aqui. Não agora... Eu não grito, não choro, não faço ondas. Mas dói. Esta ferida que não é uma ferida. Porque não sangra, não se mostra. É mais uma nódoa negra numa zona escondida do meu corpo. Eu espero veemente por algo que nem sei o que é. Não é pena nem histórias. Não são gargalhadas afiadas que ferem, nem ver a evolução que não passará por mim. É um abraço. E um beijinho. Dizerem-me que as tradições são uma treta. Que eu ainda estou aqui, sólida e palpável, à vista de todos e acima desses rituais passageiros. Mesmo que eu já o saiba. Quero ouvir outra vez. E um beijinho... (e uma massagem!).

5 comments:

marina said...

[[ ]]

it was pretty hard, but it was for the best, i guess...they have their reason, i think...oh well... better me than any of them. that much i know :)


[[ ]] (sorry, anyway...) **********

sancie said...

I told u should have stuck around! U could have watched from the door like so many did!

next time around u must!

:)**************

eli said...

epa desculpem lá mas não ha razão nenhuma, quer dizer a não ser a "razão deles" que acham que sempre a têm.
apesar tudo não gostei do que vos aconteceu e refilei mas a resposta foi a mesma: "bla bla bla", tretas. sinceramente, não perdes-te nada de especial, para mim não teve muita piada ;o)deixa lá que melhores momentos virão e bem melhores. *

Martinha said...

acho que o título e o post se adequam perfeitamente ao que se passou. e ao facto de estar muito bem escrito e descrito alia-se de forma muito clara o que se sente.

sou um bocadinho diferente de ti nesse aspecto... faço ondas. refilo. porque chega a um ponto que ficamos fartas de calar tudo. de aceitar tudo com um aceno de cabeça sujeitado. não tem que ser assim, mas entendo a tua atitude de ter ficado e esperado.

a situação não merecia que tivesses ficado. que tivessemos ficado. pessoalmente, detesto que mandem em mim. detesto que me digam o que tenho que fazer, a não ser que tenham razão.

talvez te deva um pedido de desculpas por não ter ficado contigo a pensar o mesmo que tu e a fazer-te companhia. mas não consegui.

e acho que é isso mesmo. não é pela situação em si. não pelo facto de não ter podido participar mas pelo que em nós rebenta quando coisas como estas acontecem. é mais uma coisa. é mais uma lição. mais um "eu bem te disse" que fala cá dentro.

porque, no fundo, as coisas mudam e as pessoas também. como acontece em todo o lado. o que é triste é chegar à conclusão que é sempre tudo igual.

sabemos que daki a umas semanas já estará essa sensação de pontapé mais arrumada e digerida.

é só mais uma desilusão. uma coisa demasiado ridícula. que não devia ter poder. mas tem. porque há sempre muito mais do que aquilo que se vê.

"não é culpa de ninguém". esta frase é gira. mas é engraçado como este ninguém nos consegue estragar um dia. e talvez o resto da semana.

Beijinho Manata. =)

xary said...

foi uma situação muito chata pela qual vocês tiveram de passar. um bocado desnecessária, diria eu. mas regras são regras. dizem. o ano passado foi a rebaldaria, este apertaram a cerca. e tradições são uma treta. porque cada um interpreta como quer, conforme a moda. quem conta um conto acrescenta sempre um ponto. e pronto.

não levaste livro? tsc tsc shame on you ;)

beijo grande*

ok, vá lá e um abraço [ ] :)