Pages

Friday, September 29, 2006

Trivialidades da casa

(continuando o mote do top six)

1. Não sei comer salada de alface sem ser com as mãos. Fazer-me confusão e enerva-me as folhinhas escaparem do garfo. É uma perseguição estúpida e sem sentido.

2. Tenho problemas em ter um ritmo de vida equilibrado. Não sei o que isso é, já tentei mas nunca fico nesse ponto por muito tempo. Ou vivo a minha vida ao máximo, com um horário acrobático, cheia de vida, coisas e pessoas, ou então - nada! Passo os dias entre sestas e preguiças e um livro sempre no regaço.

3. Problemas de ansiedade. Não durmo na véspera da véspera de Natal, nem antes dos meus anos ou de exames, ou de um simples passeio a Sintra com os amigos. Pareço um daqueles cães que ficam fixos na bola e não vêem mais nada.

4. Na véspera de Natal (tradições!) ainda vejo Um porquinho chamado Babe na cama e durmo com um peluche (se tiver "inspirada" ainda desço ao ponto de pedir um beijinho de boa-noite ao meu pai)... O que se há-de fazer? Eu gosto de me sentir criança na véspera de Natal... depois acordo normal!

5. Sabem aquela série, Once and Again, com aquelas cenas a preto e branco em que as personagens falam do que aconteceu como se estivessem numa entrevista? Gostava de fazer o mesmo com a minha família. Colocar um gravador sem que soubessem e gravar o que dizem. Depois queria escrever as suas histórias com as suas próprias palavras. Tenho esta ideia há anos. Desde que li a Aparição. Aquela cena dos albuns de fotografias marcou-me. Pegar numa foto dos meus avós e perguntar

- Avó, quem são estes?
- Não sei querida, são família do teu avô.

... engraçado! Há dois meses, quando ele ainda estava vivo, eram família. Agora que morreu são apenas pessoas numa foto. Ninguém sabem quem são. Quem foram. Isso assusta-me. Pensar que ninguém se vai lembrar desta gente, quem ninguém vai saber que o meu pai abriu um concerto das Doce, que a minha tia-avó chama à rotunda "bolacha" (Oh Maria Alice, dá aí a volta à bolacha e viras logo na segunda saída."), que o meu avô ganhou um concurso a dançar a valsa... Porque não quero que eles morram comigo.

6. Gosto de ter meias o mais colorido e estranho possível. É como um segredo! Posso vestir uma roupa serena, informal e simples... mas as meias, que só eu vejo, são como uma criança com a língua de fora - vivas, alegres e sem regras!

3 comments:

xary said...

esta versão também está muito boa. uma pessoa pode estar aqui a fazer listas de top 6 e haveria sempre mais a dizer.

ritmo de vida equilibrado acho que é mito ;) por isso não te sintas tão mal. tens o equilíbrio que resulta para ti. tens mometos de intenso dinamismo e depois contrastas com essas fases mais calmas de mantas e livros e chá. muito chá :)

ponto 5 definitely my favorite.
e é tão triste, olhar para as fotografias e já não poder tocar naqueles corpos ou simplesmente conhecê-los, ouvir-lhes uma voz que é única a cada um.

beijo grande* :)

marina said...

hehe

once and again....grande série...

e meias de preferência às riscas! =D

**********

sancie said...

This post is absolutly adorable :)

****************